domingo, 6 de julho de 2008

Voltei de lá...

Estava sozinho perdido entre meus desejos e a vontade dos outros.
Então me manti preso em um universo paralelo, onde eu estive só.
Onde as pessoas eram programadas a fazerem o que eu pedisse,
pois o mundo era meu e tinha criado ele a minha imagem.
No começo aquilo era bom, me divertia muito sendo um Lorde da Ordem.
Onde eu pudesse controlar o espaço-temporal do universo.
Mas com o tempo aquilo foi ficando sem graça, sem sentido.
Tentei escapar daquela realidade ilusoria onde me mantive preso.
Então veio a verdade, não podia escapar daquilo...Pois fui eu que criei.
como ficarariam as pessoas sem mim, meus poucos amigos, meu mundo.
tomei atitudes boas, mais tive que ser cruel as vezes...
e sabe eu gostava de ser cruel, de ver todos se ajoelharem diante de mim.
Mas não era o que eu queria mais, cansei daquilo... Peso de consiência.
Percebi que errei e não podia deixar aquelas pessoas lá daquele jeito,
mesmo elas sendo criações minhas, eram pra mim pessoas e cada uma tinha sua vida.
Que espécie de Lorde Do Universo seria eu?
E lá de cima do espaço onde dá para ver o mundo por completo (pois o que criei era achatado).
Percebi que errei mesmo, e não foram poucos os meus erros.
E que realmente o mundo ficou parecido comigo mórbido e sem sentido.
Teria eu que ficar e consertar tudo, depois poderia ir embora.
Eu queria, juro que queria ter arrumado tudo que destrui mas...
Vi uma pequena brecha minima do tamanho da minha razão,imperceptível.
Então olhei novamente para o universo de sonhos meus, onde criei
pesadelos e desilusões, e num impulso voltei e num único grito que soltei,
todos pararam de fazer o que estavam fazendo e se curvaram diante a mim.
Olhei a todos esperando alguém se rebelar e investir um ataque contra minha pessoa.
Mas ninguém ousou nem levantar a cabeça, estavam lá todos que ofendi e que maltratei,
como estavam também todos que ajudei e que queriam o meu poder.
Aquela era a hora da verdade a hora de me libertar de tudo de ruim que fiz.
Olhei novamente para a brecha que se fechava cada vez mais.
então me retirei em silêncio e sai sem falar uma única palavra.
Voltei de lá!
Hoje ainda às vezes volto para o paralelo, e aquelas pessoas ainda estão lá...
Prostadas da mesma forma que deixei...
não sei o que fazem lá... penso que estão esperando desculpas minhas...
Até quando eles vão ficar assim?
Não sei responder, acho que por muito e muitos anos.



5 comentários:

cásia disse...

Oii.

ana paula disse...

haha!!!
Para você nao tenho preguiça.

Texto interessante, e um poco prepotente nao...
até se parece com alguem que eu conheço.

kkk!
bjim

priscylla satos disse...

impressionante!!!!
a cada dia q eu passo a te conhecer mas eu me surpriendo com o seu jeito de agir....
agradeço a DEUS por te nos proporcionado uma bela amizade, e um grande Carinho q eu sinto por vc ...
Adoru vc...
bjus

Wanderson Lana disse...

Olha, Acho que a personagem da história pode estar enganada. Acredito que eles não esperarão a vida inteira... Em toda a história, os reis cruéis não demoraram muito em seus tronos.
Não gosto do poder imposto, gosto do respeito adquirido. Acho esse rei aí um vaidoso, apaixonado pelo poder imposto e que vai se dar mal se não aprender a ser bom.


Continue escrevendo. Não pare com o blog.

Janaina disse...

"Todos nós, em algum momento, agimos como Lordes da Ordem.. ditando regras, manipulando situações, sentindo-se invencível e superior; porque sabemos que somos os precursores do nosso próprio destino... apenas esquecemos, algumas vezes, de inserir nessa história futura, pessoas que direta ou indiretamente fazem parte de nossas vidas... e a cada dia que segue, a cada atitude precipitada que tomamos, caminhamos em direção a uma estrada a qual não se pode retornar.. e então percebemos que o tão almejado futuro, se tornou passado e hoje somos apenas prisioneiros do nosso próprio egoísmo."

Janaina dos Santos

-amigoo, você é o "muso" das minhas inspirações...rsrsrs
arranja um espaçinho aii pra mim.. vou virar comentarista dos seus textos..rsrsrs

adoro você.. sempre!